PUB

Capa do jornal "Bombeiros de Portugal"

Director: Rui Rama da Silva

sexta-feira,

17/11/2017

17:31

Campanhas reconhecem o papel dos bombeiros

03/07/2017 15:09:43

psjunho.jpg

Os bombeiros portugueses têm uma faceta em comum, entre outras. Nunca ficam à espera que a sorte ou os apoios lhes venham do Céu. É sabido que, ao longo do tempo, ao longo da sua história, a par da busca de mais formação e preparação, os bombeiros têm pugnado também em erguer as infraestruturas e obter os meios para socorrem melhor e mais rápido. Fazê-lo faz parte da sua dinâmica própria, do seu permanente desassossego em busca de tudo que lhes permita fazer melhor.

Ao longo da história dos bombeiros portugueses encontramos permanentemente exemplos disso. Exemplos colhidos em diferentes épocas e em circunstâncias diversas. Mas exemplos com aspetos em comum, que testemunham bem a fibra dos nossos bombeiros em nunca baixar os braços, em nunca se deixarem vencer pelas adversidades, em nunca deixarem sem resposta quem deles se acerca em busca de conforto, apoio ou socorro.

O mesmo conforto, apoio e socorro que, contudo, nem sempre lhes é garantido no momento exato em que deles precisam, nomeadamente, da parte dos poderes instituídos.

As comunidades são sensíveis às necessidades dos bombeiros e são elas, tantas vezes, com destaque para beneméritos locais, particulares ou empresas, que acabam por corresponder a necessidades prementes e até básicas que caberia a outrem garantir.

Todos estamos familiarizados com diferentes formas encontradas pelos bombeiros para obter mais apoios, mais associados e dar a conhecer as suas valências e respostas.

Todos conhecemos os cortejos de oferendas organizados em vários concelhos em articulação com as juntas de freguesias e com os respetivos Municípios para colmatar recursos que falham ou que nem se esperam de outra via.

Todos conhecemos o esforço desenvolvido por milhares de bombeiros calcorreando as freguesias e os lugares da sua zona para obter fundos que lhes permitam substituir ambulâncias de socorro, de transporte ou outras viaturas que de outro modo não lograriam alcançar.

Esse esforço deve ser homenageado e, sinceramente, motivo de muita reflexão pela sociedade, pelos poderes instituídos, sejam centrais ou locais. É natural concluir que se foi necessário despender esse esforço é por que alguma coisa falhou episódica ou permanentemente.

Não resolvem esta perspetiva do problema que acabo de traçar, mas constituem para nós, sem dúvida, um lenitivo as diversas campanhas a que a Liga dos Bombeiros Portugueses tem dado o aval e o reconhecimento através de protocolos.

Falo das campanhas realizadas nos últimos anos, e neste momento preciso em curso, por diversas entidades para apoio aos bombeiros e, em concreto, para fortalecer o nosso Fundo de Proteção Social do Bombeiro.

Satisfaz-nos saudar essas campanhas, não só pelos recursos que através delas se possam juntar ao Fundo mas também pelo que traduzem e provam em respeito, admiração e solidariedade para com os bombeiros portugueses. Sejam promovidas por organizações da sociedade civil, sejam por empresas no âmbito dos seus programas de responsabilidade social, são sempre bem vindas, note-se, nas duas perspetivas, ou seja, apoios que não enjeitamos, mas também demonstração de reconhecimento que nos anima e acalenta.

As campanhas de que os bombeiros têm sido alvo têm motivado diversas iniciativas, com bons exemplos, aliás, que destacamos e que se têm mantido e repetido ao longo dos anos.

Empresas de distribuição, órgãos de comunicação social, televisões, entidades bancárias têm-se prodigalizado na dinamização dessas campanhas, certas da adesão da comunidade mas, também, certas da importância da sua própria afirmação e do reconhecimento da responsabilidade social que assim granjeiam.

Durante muito tempo, o período de combate aos incêndios florestais era o escolhido preferencialmente para essas campanhas. Hoje, apesar de ocorreram em especial nesse período, os seus promotores, como insistentemente chamámos a atenção, já fazem questão de sublinhar que a atividade dos bombeiros é permanente e preenchida durante todo o ano por emergências diversas e, por isso, são dignos de apoio durante todo o ano.

Todas as campanhas de que os bombeiros têm sido alvo através da Liga dos Bombeiros Portugueses têm sido sujeitas a protocolos, amplamente divulgados, com precisão sobre os fins a que se destinam. Por outro lado, quando findas, temos tido o cuidado de, através de circulares, portais, blogues, da comunicação social, e deste mesmo jornal, divulgar com exatidão e visibilidade os seus resultados. Para não falar em todos os documentos internos, nomeadamente, Contas de Gerência e outras que temos divulgado no seio da nossa confederação e que registam todos os resultados e fins.

E quaisquer dúvidas que haja nessa matéria, se apresentadas, serão prontamente acolhidas e respondidas.

Essa tem sido sempre a nossa postura e vai continuar a ser. O respeito pelos doadores, pelos bombeiros e por nós próprios impõe que assim seja sempre. Bem-haja a todos!

 

PUB